terça-feira, 12 de julho de 2011

Entendendo a Palavra de Deus.

O REINO QUE É REJEITADO PELOS "GRANDES", É ACOLHIDO PELOS POBRES E HUMILDES.

Após censurar "esta geração", referindo-se aos chefes do judaísmo, Jesus passa a censurar algumas cidades.
Na menção a "cidades" temos uma alusão aos centros de poder, que na sua auto-suficiência não se sensibilizam com os milagres de Jesus.
O Reino que é rejeitado pelos que estão instalados no poder religioso ou econômico, é acolhido pelos pobres e humildes.
Esta censura a Corazim, Betsaida e Cafarnaum é, nos evangelhos, um caso único de censura a cidades. Depois, no fim do ministério de Jesus, será feita também a censura a Jerusalém (cf. Mt 23,37-38; Lc 13,34-35) identificada como "cidade que mata os profetas".
As cidades, locais de comércio e ambiente de riqueza, fecham-se à novidade do Reino. Por rejeitarem os milagres feitos por Jesus, Genezaré e Betsaida terão condenação maior do que as cidades gentílicas de Tiro e Sidônia, execradas por Isaías (Is 23,1-18).
E Cafarnaúm será julgada com maior rigor do que Sodoma, protótipo bíblico de cidade da corrupção. Tais comparações indicam a melhor acolhida de Jesus pelos gentios do que pelos judeus.


Pe. Helder Tadeu
SCIO CUI CREDIDI - Sei em quem Acreditei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário